28/08/2021

Santo Agostinho, Doutor da Igreja e Nosso Pai!

Nos recordamos hoje, como Igreja, de um Santo que marcou a história da nossa Tradição com seus escritos: Santo Agostinho! Que passou por um longo processo de conversão, e diz: Tarde Te amei, ó Beleza tão antiga e tão nova. Tarde Te amei!”. 

 

Nascido em 354 em Tagaste, no norte da África, Agostinho era filho de Mônica, uma mulher firme na fé, religiosa e prudente, e de Patrício, homem pagão e violento, afastado de Deus.

 

Era muito inteligente mas vivia uma vida de vícios e pecados, sempre com um vazio no coração. E mesmo que procurasse em tantos lugares, não encontrava a felicidade. Buscava a sabedoria no mundo para preencher-se, e acabou aderindo à filosofia maniqueísta. 

 

O santo mudou de cidade diversas vezes em sua vida e o principal motivo eram os estudos. Após a morte de seu pai, ele se aprofunda ainda mais nos estudos. 

 

Seu processo de conversão começa quando o santo vai para Milão, já sendo professor. Lá escuta, por pedido de sua mãe, os sermões de Santo Ambrósio. Inicialmente pela sua oratória, mas o Senhor encontra um jeito de alcançar seu coração.

 

Enquanto ainda tinha receio da verdadeira conversão, chega a dizer a Deus: “dá-me a castidade, mas ainda não”. Mas, enquanto estava meditando no jardim, escuta a voz de uma criança que diz: “Toma e lê”, Agostinho abre então nas cartas de São Paulo, cruciais para sua conversão,  em sua leitura, vê que “Não é nos prazeres da vida, mas em seguir a Cristo que se encontra a felicidade”.

 

Ele volta, enfim, para Tagaste, onde entrega-se inteiramente a Deus e ao seu Serviço. Em 391 volta a Hipona à procura de um lugar para instalar um mosteiro, e lá é ordenado sacerdote pelo bispo Valério. Tornando-se bispo depois de alguns anos.

 

O santo escreveu diversas obras importantes sobre variados assuntos, como a Bíblia, os dogmas e regras para a vida em comunidade, que muitas Ordens religiosas seguem até hoje! Uma de suas obras mais famosas é o livro "Confissões'', no qual conta sobre sua vida e faz um profundo louvor à Deus. 

 

Morreu em 430, e hoje, seus restos mortais encontram-se na igreja de São Pedro do Céu, em Pávia, na Itália, lugar próximo de onde ocorreu a sua conversão!

 

Nós, somos Agostinianos Recoletos! A espiritualidade da Ordem está intimamente ligada com os ensinamentos de Agostinho. Com dois elementos essenciais: agostinianos, verdadeiramente continuando aquilo que ele nos ensinou e recoletos, estando em constante oração, recolhimento comunitário e apostolado.

 

Santo Agostinho, rogai por nós!

 

Solenidade de N.P. Santo Agostinho:

Missa comemorativa dos 75 Anos do Colégio Santo Agostinho, dia 28 de agosto às 11h.